Série da semana: All or Nothing

Edilson Teixeira, editado por Wharrysson Lacerda
All or Nothing (Divulgação)
Compartilhe com seus seguidores

All or Nothing é uma série de oito episódios produzida pela Amazon para seu serviço de streaming sobre os bastidores de equipes esportivas de altíssimo rendimento. As primeiras temporadas cobriram times de futebol americano da NFL, a liga mais importante deste esporte. Por isso, nada mais adequado, na abertura para outros esportes, do que acompanhar o trabalho de Pep Guardiola no Manchester City, que disputa o campeonato nacional de futebol mais competitivo e respeitado do mundo, além de entrar todo ano como um dos principais favoritos ao torneio continental europeu, a Champions League.

Esta temporada surpreende pelo grau de acesso dado à equipe de produção da Amazon. Nos esportes americanos, já existe uma grande tradição de acompanhar os bastidores dos times profissionais e universitários, rendendo uma porção de histórias de sonhos concretizados ou destruídos, bem ao gosto do público dos Estados Unidos. Produções documentais como Hard Knocks, da HBO, Last Chance U, do Netflix e a série de documentários 30 For 30, da ESPN, são produzidas há anos com sucesso. No futebol bretão, não é nada comum acompanhar de forma tão próxima quanto em All Or Nothing: Manchester City. Afinal, o vestiário do futebol sempre foi visto como um lugar sagrado, instransponível para os meros mortais.

É claro que se trata aqui de um cenário muito mais controlado - e até asséptico - do que a realidade do futebol brasileiro. Imagino que acompanhar um time com salários atrasados, encarando viagens terríveis de avião e ônibus, com técnicos demitidos após poucos jogos renderia uma série ainda mais interessante, mas ainda assim o trabalho do diretor espanhol Manuel Huerga (que assina todos os oito episódios) consegue apresentar de forma muito interessante alguns dos dramas vividos pelo, possivelmente, mais rico clube de futebol do mundo, graças a investimentos vindos dos Emirados Árabes. São muitos os momentos dedicados a mostrar a relação da torcida local com a nova realidade da equipe, prestando uma homenagem àqueles que estiveram com o time mesmo nos períodos de vacas magras, com o rival Manchester United enfileirando conquistas nacionais e internacionais.

A série aborda a temporada 2017/2018 do Manchester City, a segunda com Guardiola no comando da equipe, quando conseguiu conquistar o campeonato inglês quebrando uma série de recordes, mas falhando no objetivo principal de ganhar a Champions League. Aliás, os revezes do City contra o Liverpool rendem o melhor capítulo, quando o técnico e seus jogadores parecem aprender que perder, até mesmo para um time quase imbatível, faz parte do processo do esporte. Outros momentos dramáticos importantes acontecem graças ao alto número de lesões durante toda a temporada, quando os diretores e investidores endinheirados aparecem para socorrer o elenco com novas contratações. Há também boas passagens mais leves, como aquela em que o capitão do time, Vincent Kompany, é obrigado a assistir um jogo do Manchester United ao lado do sogro, torcedor fanático do time rival.

Mas os oito episódios valem mesmo para acompanharmos o processo de um gênio como Guardiola. Ainda que seu trabalho já tenha sido abordado em diversos livros, ver em vídeo os treinos, preleções e a preparação tática propostos por Guardiola é uma experiência única. Ainda mais com essa surpreendente riqueza de detalhes que a equipe de produção conseguiu obter. A série conta com a excelente narração de Sir Ben Kingsley, ator vencedor de Oscar, criado na região de Manchester.
Streaming séries Filmes&Series Amazon Prime
Curtiu esse conteúdo? Assine nossas newsletters e fique por dentro do que acontece em primeira mão!
Compartilhe com seus seguidores
Assine nossa newsletter!
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.