Após fim da quarentena, medo do coronavírus persiste em Hubei

Huanggang (WikiCommons)
Compartilhe com seus seguidores

Província foi o primeiro epicentro da pandemia; somente a capital Wuhan registrou mais de 2.500 vítimas fatais

Diante da queda de casos de transmissões locais do novo coronavírus, o governo chinês decretou o fim da quarentena na Província de Hubei. Contudo, de acordo com informações da AFP, após dois meses de isolamento, o medo de moradores em relação à Covid-19 persiste.


A medida não vale para Wuhan, capital da província. Considerada o primeiro epicentro da pandemia, a cidade registra mais de 2.500 mortes, frente a 3.287 vítimas fatais em todo o país. Embora os governantes já tenham liberado algumas atividades, os habitantes da capital ainda terão que esperar até 8 de abril pelo fim da quarentena.

Em Huanggang, cidade a 75 km de Wuhan, os relatos de habitantes e correspondentes da AFP apontam ruas vazias, comércios sem clientes e o temor de uma segunda epidemia. Segundo a agência, muitos dos hotéis ainda permanecem fechados e os que abriram apresentam poucos hóspedes.

Já restaurantes seguem com as portas fechadas e podem atender clientes somente por serviços de entrega. Em meio à pouca circulação nas ruas, faixas em espaços públicos lembram da necessidade de evitar aglomerações e prestar atenção à medidas de proteção contra o vírus.

"Se você não usa máscara, o vírus pode se apaixonar por você", afirma uma mensagem do governo chinês. Outra se refere a uma das atividades preferidas de trabalhadores aposentados no país. "Uma reunião para jogar cartas é um suicídio".

Vestindo uma máscara, Chen Wenjun, uma farmacêutica de 22 anos, disse em entrevista à AFP estar feliz com o fim da quarentena, mas reforça que é preciso "ficar atento". Uma vendedora que preferiu não se identificar também comemorou, mas afirmou que os negócios ainda não voltaram ao patamar anterior. "Me sinto mais livre por poder sair de casa", disse. 

Por outro lado, muitos moradores aproveitam o fim das restrições para sair da cidade ou mesmo da província de Hubei. A reportagem da AFP identificou que algumas áreas de espera da estação de trem de Huanggang estavam lotadas, ao tempo em que agentes trabalhavam para evitar a aglomeração de passageiros.

Outras províncias

O temor de uma nova série de contágios não é particularidade de Hubei. Em reportagem especial, o Olhar Digital conversou com dois brasileiros moradores da província de Liaoning e Cantão sobre o retorno das atividades após períodos de isolamento.

Os relatos e os vídeos produzidos pelos personagens mostram que o uso de máscaras e o monitoramento da temperatura dos habitantes ainda são medidas impostas para identificar e conter o contágio do novo coronavírus. 

Fonte: Estadão

China coronavirus covid19 pandemia quarentena
Curtiu esse conteúdo? Assine nossas newsletters e fique por dentro do que acontece em primeira mão!
Compartilhe com seus seguidores
Assine nossa newsletter!
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.