Trump coloca culpa dos tiroteios nos Estados Unidos nos videogames

Donald Trump (Foto: Andrew Harnik / AP)
Compartilhe com seus seguidores

Presidente e republicanos apontam jogos eletrônicos violentos como uma das causas dos tiroteios que acontecem no país, como os dois ocorridos em menos de 24 horas nesse final de semana

O presidente dos Estados Unidos (EUA) Donald Trump disse em um discurso nacional nesta segunda-feira (05/07) de manhã (horário local) que um dos motivos que causaram os tiroteios que ocorreram durante o fim de semana no país são os videogames violentos.


Em menos de 24 horas, dois massacres assolaram os EUA. O primeiro aconteceu no sábado, 03/07, de manhã (horário local) em um supermercado Walmart na cidade de El Paso, no Texas, quando 21 pessoas foram mortas e 26 ficaram feridas. Doze horas depois, outro atirador matou nove pessoas e feriu outras dezenas em um tiroteiro na madrugada de domingo, 04/07, na região central de Dayton, Ohio.

"Precisamos parar com a glorificação da violência em nossa sociedade", disse Trump. "Isso inclui os videogames horríveis e medonhos que agora são comuns. Hoje é muito fácil para jovens problemáticos cercar-se de uma cultura que celebra a violência. Temos que parar ou reduzir substancialmente isso", concluiu o presidente.

Os comentários de Trump sobre a relação entre tiroteios e videogames continuam uma tendência de posicionamento entre os principais líderes republicanos, que também colocam parte da culpa das tragédias no teor violento de alguns jogos eletrônicos. O deputado republicano e Líder da Minoria da Câmara do governo norte-americano, Kevin McCarthy, e o governador do Texas, Dan Patrick, também mencionaram os videogames como um fator que contribuí para tiroteios em massa.

Enquanto Patrick disse que o suspeito de ser o autor da tragédia de El Paso fez referência ao jogo de guerra Call of Duty em seu manifesto ? um texto racista com discursos de ódio em que o criminoso "justifica" sua atitude ?, McCarthy pressionou o governo para que fizesse algo sobre a indústria de videogames.

"Por quanto tempo vamos deixar, por exemplo, e ignorar [a culpa dos videogames], principalmente a nível federal, onde eles podem fazer algo sobre a indústria de videogames?", Disse McCarthy à Fox News neste final de semana. Embora estudos mostrem que não há relação entre violência da vida real e jogos eletrônicos mais agressivos, os videogames rotineiramente são apontados como grandes culpados em situações trágicas.

Em seu discurso, Trump também discutiu como a Internet tem fomentado a disseminação de crenças violentas e perigosas. "Devemos reconhecer que a internet fornece um caminho perigoso para a radicalização de mentes perturbadas", disse ele, em referência ao manifesto que o suspeito do tiroteiro em El Paso teria publicado em um fórum online.

O presidente dos EUA também usou a ocasião para delinear os próximos passos legislativos e prioridades para enfrentar de forma mais eficiente a crise de violência e tiroteios em todo o país. Trump prometeu agir com "determinação urgente" para combater os disparos em massa, que aumentaram nos últimos meses, e criticou a supremacia branca, bem como o terrorismo doméstico.

O republicano prometeu às vítimas das tragédias recentes maior apoio governamental e investigação do FBI (Departamento Federal de Investigação dos EUA) para punir os autores dos crimes. Ele pretende ainda melhorar o trabalho das agências norte-americanas e empresas de mídia social na detecção de sinais precoces de intolerância e violência. Para concluir, Trump pediu uma reforma das políticas de saúde e tratamento mental no país e expressou interesse em criar uma lei de pena de morte para os assassinos em massa.

Via: Polygon

Segurança videogames violência estados unidos donald trump
Curtiu esse conteúdo? Assine nossas newsletters e fique por dentro do que acontece em primeira mão!
Compartilhe com seus seguidores
Assine nossa newsletter!
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.