Menu
Editorias

Milhões de modems vulneráveis ao redor do mundo

Vinicius Szafran, editado por Liliane Nakagawa
Compartilhe com seus seguidores

Um grupo de pesquisadores dinamarqueses, chamado Lyrebirds, descobriu que centenas de milhões de modems em todo o mundo podem estar vulneráveis a uma falha de software chamada "Cable Haunt". A falha está nos sistemas da empresa Broadcom, mais especificamente em um chip usado em muitos modems que protege contra picos de energia no sinal do cabo.

O ataque a essa vulnerabilidade é bastante difícil de realizar. Como alternativa, invasores estão inserindo códigos de ataques em páginas da internet ou emails que, quando acessados, fazem com que o dispositivo da vítima seja infectado. Se o ataque for bem-sucedido, os ciber criminosos podem assumir o controle do modem e enviar os usuários de redes comprometidas para sites maliciosos, realizar transações online ou alternar o firmware do modem.

Para se proteger, é possível usar um sistema de antivírus para filtrar sites e emails maliciosos para que os dispositivos não sejam infectados. Isso vale para qualquer tipo de computador, pois o código de ataque não se importa com a plataforma utilizada. Usar o Mozilla Firefox também pode ajudar. De acordo com os pesquisadores, a versão do protocolo de comunicação entre servidor e cliente do código malicioso parece não ser compatível com o usado no Firefox, por esse motivo, usar o navegador da Mozilla pode ser uma solução temporária.

A equipe Lyrebirds acredita que quase 200 milhões de modems podem ser vulneráveis ao "Cable Hunt" apenas na Europa. A equipe ainda não mensurou esse número no mundo todo.

Segurança vulnerabilidade falha de segurança
Curtiu esse conteúdo? Assine nossas newsletters e fique por dentro do que acontece em primeira mão!
Compartilhe com seus seguidores
Assine nossa newsletter!
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.