Menu
Editorias

Microsoft se revolta com nova política da Apple para jogos em nuvem no iPhone

xcloud (Reprodução)
Compartilhe com seus seguidores

App Store não permitirá que jogos sejam transmitidos diretamente para o aplicativo do Xbox, exigindo download de apps individuais para cada título do catálogo

Após entrar em atrito com Microsoft, Google e Facebook por barrar jogos por streaming, a Apple abriu um canal para permitir essa funcionalidade no iOS, abrindo espaço para que serviços como Stadia e o xCloud operem na plataforma. No entanto, a Microsoft ainda está revoltada com a alternativa oferecida pela App Store.


A proposta da Apple para que esses serviços funcionem é que todos os jogos disponíveis neste formato precisam ser aprovados pela empresa para que possam ser acessíveis por meio de um aplicativo. Além disso, os jogos não podem ser rodados diretamente pelos aplicativos dos serviços; no lugar, o xCloud, por exemplo, poderia apenas gerar um link para a App Store para realizar o download de outro aplicativo, que permitiria acessar o jogo em nuvem.

Por exemplo: vamos supor que você quer jogar "Gears 5" no xCloud. Pelas regras da App Store, você não pode jogá-lo diretamente pelo app do serviço da Microsoft, mas teria que baixar um novo aplicativo específico de "Gears 5" que permitiria reproduzir o jogo na tela do celular a partir da nuvem, então o app seria praticamente uma "casca". Ou seja: para um catálogo de mais de 100 jogos, seriam necessários mais de 100 aplicativos instalados. É como se você precisasse baixar um aplicativo para cada filme que quer ver na Netflix ou para cada álbum que quer escutar no Spotify.

A Microsoft sustenta que esta é uma péssima experiência de usuário. "Os jogadores querem saltar diretamente para dentro de um jogo a partir de um catálogo curado em apenas um aplicativo, assim como eles fazem com filmes e músicas e não ser forçados a baixar mais de 100 apps para jogar títulos individuais da nuvem", reclama o comunicado da empresa sobre o assunto. "Estamos comprometidos em colocar os jogadores no centro de tudo que fazemos, e oferecer uma ótima experiência é central nesta missão", conclui.

Estima-se que as restrições da Apple têm como objetivo impedir que os jogos driblem o "imposto" de 30% para compras realizadas dentro de aplicativos. Se cada game for distribuído como aplicativo individual, mesmo que só uma "casca" para reproduzir o jogo da nuvem, todos precisarão aderir às regras da App Store. Como nota o site The Verge, games representam a maior fatia das receitas da empresa com sua loja de aplicativos, o que faz com que o controle sobre essa parte da App Store seja exercido de forma ainda mais firme. Foi o que causou a famosa disputa com a Epic Games em torno de "Fortnite".

Resta saber se, mesmo com suas queixas, empresas como Microsoft e Google aderirão a essas restrições para disponibilizar xCloud e Stadia no iOS ou se continuarão evitando a plataforma. Atualmente, ambos os serviços são restritos a usuários do Android.

Microsoft Apple Xbox app store Xbox Game Pass
Curtiu esse conteúdo? Assine nossas newsletters e fique por dentro do que acontece em primeira mão!
Compartilhe com seus seguidores
Assine nossa newsletter!
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.