Exército dos EUA abre competição para fornecimento de drones

Drone (posteriori)
Compartilhe com seus seguidores

Quatro empresas oferecerão drones com capacidades bem distintas para tentar ganhar um contrato no valor de US$ 99,5 milhões

O Exército dos Estados Unidos está procurando por um novo drone. Há alguns meses atrás, parecia que eles estavam fechando com a empresa privada Martin UAV e negociando publicamente com a Textron. Porém, no fim do mês passado, essa competição foi aberta.


O Pentágono anunciou que não apenas duas, mas quatro empresas distintas terão permissão para concorrer pelo fornecimento de "pedidos" sob um contrato de até US$ 99,5 milhões. A boa notícia para Textron é que ela é uma das concorrentes, assim como a Martin UAV, mas a empresa privada Arcturus UAV e a L3Harris entraram na disputa.

Drones na competição

Acredita-se que cada uma dessas companhias trará algo diferente para a competição. A Textron, por exemplo, deve oferecer ao exército seu Aerosonde UAV, um drone autônomo com capacidade de voo de até cerca de 140 quilômetros. 

A Martin UAV fará parceria com a gigante de defesa Northrop Grumman para licitar seu "V-Bat", um UAV menor de lançamento e aterrissagem vertical com capacidade para viajar mais de 560 quilômetros sem reabastecimento.

Enquanto isso, a Arcturus estará imitando Martin com um sistema de lançamento e aterrissagem vertical chamado "JUMP". Aproveitando ao máximo as capacidades que este método de lançamento permite, no entanto, mais de 5 metros de envergadura.

E, por fim, a L3Harris deve oferecer seu drone APEX, uma aeronave de envergadura de 4 metros que é lançada por catapulta e possui um alcance de cerca de 100 quilômetros.

Enquanto todos os quatro drones parecem satisfazer a exigência do Exército para um veículo independente que possa ser lançado de qualquer lugar, os concorrentes da L3 e da Textron exigem equipamentos extras na forma de uma catapulta para lançá-los.

Em contraste, tanto Martin quanto Arcturus têm trabalhado em torno desse obstáculo com bastante eficácia, tornando seus drones capazes de lançamento vertical e aterrissagem vertical.

Via: The Motley Fool

 

avião Drone drones EUA guerra
Curtiu esse conteúdo? Assine nossas newsletters e fique por dentro do que acontece em primeira mão!
Compartilhe com seus seguidores
Assine nossa newsletter!
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.