Inteligência Artificial chinesa pode revolucionar a educação

Clara Guimarães, editado por Rafael Rigues
Inteligência Artificial na educação (NOAH SHELDON)
Compartilhe com seus seguidores

Em dois anos, um estudante chinês foi capaz de passar de um resultado de 50% de acerto nos testes para 85%, com a tutoria de uma inteligência artificial

A China está apostando em uma Inteligência Artificial (IA) chamada Squirrel para ensinar diferentes matérias aos alunos em suas escolas. A ideia é que a tecnologia funcione como um tutor particular e trabalhe em áreas nas quais o aluno apresenta dificuldades. O MIT Technology Review publicou reportagem que mostra como Zhou Yi, um estudante chinês, foi capaz de, em dois anos, passar de um resultado de 50% de acerto nos testes para 85%.


A sala na qual Zhou Yi estuda é quieta. O professor e os alunos ficam atrás de computadores, alguns estudam inglês e outros matemática. Apenas quando a tecnologia encontra dificuldade para resolver alguma questão o professor se levanta e se dirige ao estudante. 

Uma das vantagens da IA é a oferta de um ensino detalhado e individual. Enquanto professores não conseguem dar atenção especial para cada aluno, a tecnologia trabalha visando necessidades personalizadas de um único estudante.

Além disso, para cada curso que oferece, a equipe de engenharia do Squirrel trabalha com um grupo de mestres para subdividir o assunto nas menores peças conceituais possíveis. A matemática do ensino médio, por exemplo, é dividida em mais de 10.000 elementos atômicos, ou 'pontos de conhecimento' (como números racionais, propriedades de um triângulo e teorema de Pitágoras). O objetivo é diagnosticar as lacunas de compreensão de um aluno da maneira mais precisa possível.

Em comparação, um livro didático pode dividir o mesmo assunto em 3.000 pontos; O ALEKS, uma plataforma adaptativa de aprendizado desenvolvida pela McGraw-Hill, sediada nos Estados Unidos, que inspirou o Squirrel, o divide em cerca de 1.000.

Se o experimento tiver sucesso na China, deve afetar toda a educação mundial. Muitos empresários, como Mark Zuckerberg e Bill Gates já vêm o mercado educacional como uma área lucrativa para investimento. O Squirrel é apenas uma das plataformas a oferecer isso no momento.

Derek Li, fundador do Squirrel, garante que a IA é o próximo passo para melhorar a educação. O projeto teve facilidade para iniciar na China principalmente por causa do incentivo financeiro do governo e da competitividade na educação. Mas se o sucesso for comprovado, poderíamos estar olhando para o futuro do ensino.

'Em três horas, entendemos melhor os alunos do que em três anos com os melhores professores', afirma Li.

Fonte: MIT Technology Review

 

Educação Matemática China Inteligência Artificial Educação Digital escola
Curtiu esse conteúdo? Assine nossas newsletters e fique por dentro do que acontece em primeira mão!
Compartilhe com seus seguidores
Assine nossa newsletter!
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.