Review do Motorola One Vision: um celular ótimo que peca nos detalhes

Motorola One Vision (Reprodução)
Compartilhe com seus seguidores

Nós testamos o novo aparelho da Motorola com o Android One. Saiba o que achamos dele!

Apostando na linha dos aparelhos intermediários premium, a Motorola lançou no dia 15 de maio deste mês o Motorola One Vision no Brasil. Assim como o seu nome sugere, o smartphone conta com o sistema do Android One, que é praticamente um Android puro e com algumas atualizações de software já garantidas.


Sendo um dos poucos aparelhos a contar com este sistema a venda no Brasil, o Olhar Digital teve acesso a uma das unidades do aparelho para fazer a sua análise completa. A seguir, veja quais foram as nossas impressões e os prós e contras do Motorola One Vision.

Design e tela

Assim como até o seu nome sugere, foi na tela que a Motorola decidiu investir bastante e trazendo novidades. Sendo um pouco maior do que seu antecessor, o Motorola One Vision traz um display LCD de 6,3 polegadas com a resolução 2520 x 1080 pixels (Full HD+) e proporção 21:9, mas que tem a câmera frontal integrada nele. Nela, é preciso ressaltar que a Motorola incluiu a proteção do Corning Gorilla Glass que o protege de trincos e arranhões.

As bordas presentes no display tentam ser mínimas, mas na verdade acabam ocupando um espaço considerável da tela. Além disso, um pequeno problema a ser notado aqui, é que alguns aplicativos invadem o espaço da borda, ou seja, as vezes você não consegue ver o que um programa está mostrando devido a ela. Ainda em relação a tela, outro problema que não pode deixar de ser notado, é que muitos programas optam por colocar uma borda na posição da câmera frontal, que lhe tira aproximadamente um dedo de espaço utilizável no display.

No geral, o conjunto é capaz de oferecer uma tela bem bonita e com cores vivas para a maioria dos casos, sendo ideal para assistir a vídeos de filmes e séries. Entretanto, para aplicativos, a tela se demonstra um pouco estreita, mas nada que chegue a comprometer uma boa experiência. Assim, o smartphone apesar de possuir alguns contras, ainda consegue ser confortável, mesmo ao ser utilizado com apenas uma mão.

Já em relação ao resto do corpo do aparelho, o Motorola One Vision, ao menos em sua cor azul possui um dos acabamentos em plástico dos mais bonitos já vistos no Olhar Digital, tendo o leitor de impressões digitais presente na parte traseira com o logo da marca. Aliás, este leitor de digitais se demonstrou muito eficaz, tanto para reconhecer as impressões digitais quanto no tempo de desbloqueio do celular.

A única parte de traz que pode incomodar algumas pessoas fica por conta da saliência que as duas câmeras traseiras do aparelho causam. Entretanto, a Motorola deixa em seu conjunto uma capinha de silicone para o celular, que resolve este problema e também evita as manchas de dedos.

Por fim, no corpo do aparelho, não existem outras surpresas, restando os botões de power, volume, uma entrada para fone de ouvidos P2 e a porta USB tipo C. Também é necessário dizer que o fone incluso no conjunto é de boa qualidade e não distorce o som, nem mesmo quando utilizado no volume máximo sendo do tipo in-ear.

Desempenho e bateria

Mais uma das novidades implementadas pela Motorola também fica por conta do processador, que não é da Snapdragon ou da Mediatek. Aqui, a escolha ficou pelo processador Octa-Core Exynos 9609 de 2.2 GHz, que é desenvolvido pela Samsung. Para acompanhá-lo, o Motorola One Vision incluiu no kit 4 GB de memória RAM e 128 GB de espaço para armazenamento expansível com cartão micro SD.

Para quem se interessa em benchmarks, no Antutu, o Motorola One Vision atinge a pontuação de 145.822 pontos, que lhe deixa a frente de outros aparelhos com o Android One, como o Mi A2, que faz bastante sucesso por aqui. O desempenho do smartphone para aplicativos, na prática, é excelente rodando praticamente qualquer programa sem lentidão. Os 4 GB de RAM, inclusive, mostram que o celular pode rodar mais de programa ao mesmo tempo sem problemas.

Para jogos o Motorola One Vision traz a Mali G72 MP3, que é capaz de rodar jogos como o PUBG ou Free Fire com as suas configurações para melhores gráficos sem lags ou engasgos. Entretanto, mesmo contando o processador da Samsung para completar o seu conjunto, este smartphone não é compatível com um dos grandes títulos da atualidade, o Fortnite, que roda em alguns outros aparelhos nessa mesma faixa de preço.

Outro ponto positivo a ser mencionado para o Motorola One Vision, é que mesmo quando utilizado para tarefas mais pesadas como assistir a vídeos em altas resoluções ou ao jogar, o aparelho praticamente não esquenta.

No que diz respeito a autonomia, a Motorola optou por deixar o aparelho com uma bateria de 3.500 mAh, um número que não chega a ser muito grande, mas que demonstra um acerto aqui. O Motorola One Vision mostra que está com um sistema bem otimizado, que mesmo após usar o telefone por horas, o consumo da carga da bateria é bem baixo. Em meus testes, consegui usar o aparelho durante um dia inteiro sem precisar carregá-lo, tendo em torno de 10% de bateria ao final dele.

Além disto, outro ponto em que o aparelho acerta para a bateria, é por incluir o recurso do carregamento Turbo Power. Através dele, ao deixar o smartphone carregando por meia hora, você poderá utilizar o Motorola One Vision com uma autonomia de até 7 horas.

Câmera

Partindo para a questão das câmeras do aparelho, a Motorola também trouxe novidades bem-vindas para o One Vision. Na parte traseira, estão presentes uma câmera de 48 megapixels com a abertura de f/1.7 e uma segunda lente de 5 megapixels e abertura de f/2.2, otimizada para o modo noturno, que é comentado mais à frente.

Em relação as fotos tiradas com as câmeras traseiras, resultados excelentes podem ser obtidos em ambientes iluminados. Além disto, é preciso ressaltar que a inteligência artificial também está implementada no software, realizando ajustes automáticos para diversas situações.

Apesar do aparelho ter ganho um modo noturno, que é bem-vindo, o seu resultado nem sempre é animador. Por exemplo, se você for tirar uma foto a noite com alguma iluminação, o resultado acaba sendo aceitável. Entretanto, quando o ambiente está praticamente sem iluminação, o celular acabará capturando imagens que não conseguem representar cores com fidelidade.

Além do que está descrito acima, é claro o aparelho também traz estes modos: retrato, recorte, cor em destaque, cinemagraph, panorama e filtro interativo. Dentre eles, o destaque acaba para o modo retrato, que é bastante personalizável e funciona muito bem.

Já para vídeos, o Motorola One Vision conta apenas com os modos de câmera lenta, time lapse e transmissão ao vivo para o YouTube. Ainda assim, a sua qualidade é bem eficiente e o aparelho é capaz de realizar gravações na resolução 4K com a taxa de 30 quadros por segundo.

Para quem está interessado em tirar selfies, o aparelho traz uma câmera de 25 megapixels e abertura de f/2.0. Alguns recursos interessantes que estão nela fica por conta da função ?beauty?, que acaba tentando fazer ajustes nos rostos das pessoas para esconder algumas falhas ou imperfeições. Outro modo que também tem se tornado popular, o de seflies panorâmicos ou em grupo também marca presença por aqui.

Além da função mencionada acima, mesmo contando com apenas uma câmera frontal, é possível tirar selfies com o modo retrato no Motorola One Vision. O resultado, é claro, é atingido por inteligência artificial, mas se demonstra bem eficaz e sem erros.

Software

Ao optar por usar o Android One, que até acompanha o seu nome, o aparelho consegue trazer um sistema bem puro e com praticamente todos os recursos novos que o Google já disponibilizou a todos. Além disto, é preciso ressaltar que aqui existe uma baixa quantidade de apps pré-instalados, com exceção, é claro, dos aplicativos do próprio Google que acompanham qualquer Android.

Por padrão, o Motorola One Vision vem com o Android 9 (Pie) instalado como seu sistema. Por utilizar também um Android One, o aparelho já tem garantida a sua atualização para as versões Q e R.
No lugar dos botões capacitivos ou virtuais para voltar, home e alternar apps, a Motorola optou por deixar uma pequena ?pílula?, que traz as ações por gestos ao aparelho. Estas ações podem ser resumidas nestes itens:

  • Deslizar para a esquerda ? Voltar;
  • Deslizar para a Direita ? Alternar entre aplicativos abertos;
  • Deslizar para cima ? Gerenciador de tarefas do Android;
  • Tocar ? Função do botão Home.

Estas ações por gestos funcionam muito bem durante o dia-a-dia, entretanto, quem nunca usou outro aparelho que as contenham, pode acabar perdido nas primeiras utilizações. Enfim, é algo positivo, mas que requer uma certa adaptação por parte do usuário.

Ainda na parte de atalhos para facilitar a vida de seus utilizadores, o Motorola One Vision também traz os Moto Ações, que já ficaram conhecidos com comando úteis, como balançar o aparelho para ligar a lanterna ou girar o pulso para ativar a câmera.

Um dos poucos itens que podem incomodar a certa parcela de pessoas fica por conta de uma limitação presente na tela inicial do aparelho, que não possibilita a mudança da posição da barra de buscas do Google e não pode ser removido. Ainda na questão de interface, o aparelho traz a tradicional grade de aplicativos ativada por padrão.

Por fim, nesta parte mais técnica, também é necessário exaltar a velocidade do desbloqueio facial que o Motorola One Vision oferece. Apesar de ele demonstrar alguns erros, por exemplo, ao deixar o celular em uma posição inclinada. Ainda assim, quando o celular é utilizado de maneira comum, ao reconhecer o rosto de seu utilizador, o desbloqueio ocorre de forma bem rápida, sem nenhum engasgo por parte do sistema ou aparelho.

Preço e disponibilidade

O Motorola One Vision foi lançado no dia 15 de maio, sendo este o mesmo dia em que ele começou a ser vendido. O aparelho pode ser adquirido oficialmente pelo site da Motorola por R$1.799,10 à vista ou por R$1.999,00 parcelado.

Conclusão

Assim como foi dito no começo do texto, no Brasil ainda não existem muitas opções de aparelhos que rodam o Android One, sendo que o Motorola One Vision, ao menos em desempenho é realmente o campeão desta categoria. Aliado a isto, o smartphone ainda consegue trazer uma boa câmera traseira e frontal, decepcionando apenas no modo noturno.

Além deste contra, apesar de trazer uma tela bonita e que apresenta boas cores, ela acaba sendo um problema. Quando são utilizados aplicativos, o espaço do display se demonstra estreito e o fato de alguns programas não conseguirem rodar em tela cheia por conta da câmera frontal é um incômodo bem grande. Isto sem contar em casos que a borda do aparelho tampa os cantos da tela.

Apesar destes problemas, o Motorola One Vision ainda pode ser considerado um bom aparelho considerando a sua faixa de preço e outros concorrentes da mesma categoria. Assim, é claro, o seu diferencial fica para um desempenho decente aliado a experiência pura do Android e com certas atualizações já garantidas.

Ficou interessado no produto? O aparelho avaliado nesse texto pode ser comprado na loja virtual do Olhar Digital, desenvolvida em parceria com o Magazine Luiza. Embora o Olhar Digital possa receber uma comissão nas vendas da loja virtual, a parceria com o Magazine Luiza não tem influência alguma sobre o conteúdo editorial publicado. Além disso, a disponibilidade do produto e o preço cobrado são de responsabilidade do Magazine Luiza.


Motorola review motorola android one reviews
Curtiu esse conteúdo? Assine nossas newsletters e fique por dentro do que acontece em primeira mão!
Compartilhe com seus seguidores
Assine nossa newsletter!
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.