Compartilhe com seus seguidores

Review do Xiaomi Mi 9: celular acerta em tudo, menos no acabamento

Celular topo de linha da Xiaomi para 2019 acerta na performance e entrega boas fotos, mas seu acabamento poderia ser melhor

Desde o anúncio de seu retorno ao Brasil, a Xiaomi tem chamado bastante a atenção por conta de trazer muitos de seus smartphones para cá. Entre eles, é claro, está incluso um dos aparelhos topo de linha de 2019, o Xiaomi Mi 9.

O Olhar Digital foi atrás de uma unidade do smartphone para realizar uma bateria de testes e trazer nos mínimos detalhes quais são os seus prós e contras. A seguir, confira a análise completa do Xiaomi Mi 9.

Design, tela e som

Seguindo a mesma tendência vista na maioria dos aparelhos para esse ano, a Xiaomi optou por deixar o Mi 9 com bordas mínimas e a sua câmera frontal disposta em um notch em gota. Aqui, a Xiaomi acertou em cheio na decisão, já que o aparelho possui um aproveitamento do espaço de tela excelente.

Já para o display que é de 6,39 polegadas, a Xiaomi optou por utilizar a tecnologia Super AMOLED com a resolução de 2340 x 1080 pixels, ainda tendo a proteção do Gorilla Glass 6 contra trincos e arranhões. Nela, vale lembrar, é onde também se encontra o leitor de impressões digitais do aparelho, que faz um bom serviço e possui um tempo de resposta rápido.

No geral, as imagens apresentadas no display se saem com cores bem vivas e com uma boa taxa de brilho, sendo assim uma boa opção para se assistir vídeos. Entretanto, em comparação a outros topos de linha desse ano, é verdade que a resolução do Xiaomi Mi 9 poderia ser maior, mas isso não chega a ser um problema para o seu uso diário e nem algo que incomode.

Em relação ao restante do corpo do aparelho, o Xiaomi Mi 9 conta com alguns detalhes de alumínio, sendo que a sua traseira tem o acabamento feito de vidro, que é protegido pelo Gorilla Glass 6. Disponível em cores preto, azul e violeta, o aparelho chinês abusa da iluminação dos ambientes e é muito bonito, mas tem as suas câmeras traseiras bem saltadas e pega marcas de dedo com muita facilidade.

Apesar de toda essa beleza, existe um ponto negativo no Xiaomi Mi 9, que não pode passar em branco. Diferente da maioria dos topos de linha atuais, o aparelho não conta com as certificações IP67 ou IP68 e, assim, ele não é resistente nem a água e nem a poeira.

Já outro ponto positivo do Xiaomi Mi 9 é que o aparelho pesa apenas 173 gramas e tem a espessura de 7,6 milímetros, o que não prática o torna um celular bem leve e fino. No seu corpo, ainda estão presentes um botão para chamar o Google Assistente, os clássicos botões de volume, power e uma porta USB C.

Ainda em relação ao seu corpo, o Xiaomi Mi 9 traz falantes mono em seu conjunto. Apesar de até conseguir alcançar um bom volume, a verdade é que a qualidade deles não é muito boa e faz com que alguns conteúdos não saiam tão claros. Além disso, mais um problema aqui, é que os falantes estão mal posicionados e ficam constantemente tampados quando o celular é segurado na horizontal com as duas mãos.

Caso você tenha dado falta da entrada para fones de ouvidos, você gostará de saber que a Xiaomi ainda inclui no conjunto do aparelho um adaptador de USB C para entradas P2.

Especificações técnicas e performance

Para a parte mais técnica, a Xiaomi optou por colocar uma configuração bem potente no Xiaomi Mi 9, trazendo um dos melhores processadores de 2019 e uma quantidade boa de memória RAM. Veja a sua ficha técnica:

  • Processador Octa-core Snapdragon 855;
  • GPU Adreno 640;
  • 6 ou 8 GB de memória RAM;
  • 64 ou 128 GB de espaço para armazenamento não expansível;
  • Bateria de 3.300 mAh.

Como é de se esperar de um aparelho topo de linha, o Xiaomi Mi 9 não decepciona para rodar aplicativos da Google Play e oferece um desempenho excelente. Além disso, outro ponto positivo acaba sendo o tempo de inicialização do aparelho, que liga e acaba de carregar o sistema em poucos segundos.

Quando o assunto é jogos, mais uma vez, o aparelho da Xiaomi tem uma performance impressionante. Para os nossos testes, nós utilizamos alguns jogos pesados como o Fortnite e o Shadowgun Legends, sendo que ambos rodaram nas configurações altas sem apresentar lentidões ou qualquer tipo de problema. Assim, é claro, você também pode ficar tranquilo para rodar outros jogos mais simples.

Em relação a autonomia, como você deve ter visto pela ficha técnica, o Xiaomi Mi 9 traz uma bateria de apenas 3.300 mAh, um número considerado de razoável para baixo nos padrões atuais. Ainda assim, utilizando o celular diariamente para navegar na internet, jogar e outras tarefas, no fim dos dias, a carga sempre esteve entre 20 e 30 por cento de sua capacidade total. Ou seja, mesmo não surpreendendo nos números, você consegue usar o aparelho por um dia longe do carregador sem passar qualquer apuro.

Já em relação ao tempo de carregamento, uma recarga completa no aparelho é realizada em aproximadamente uma hora e meia. E, também vale lembrar, que o Xiaomi Mi 9 possui o suporte a carregamento rápido via indução, mas é necessário ter um carregador compatível com essa tecnologia para usufruir dela.

Câmera e fotos

Se o seu interesse é mais voltado para fotos, você ficará feliz de saber, que o Xiaomi Mi 9 se sai bem para essa tarefa, mas com algumas observações. Assim, o celular traz três lentes, que podem ser divididas da seguinte maneira:

  • Uma lente wide de 48 megapixels e abertura f/1.8;
  • Uma lente telegráfica de 42 megapixels e abertura f/2.2;
  • Uma lente ultrawide de 16 megapixels e abertura f/2.2.

Em ambientes bem iluminados, esse conjunto de lentes consegue tirar boas fotos, que contam com cores fiéis ao que é capturado e um alto contraste. Entretanto, o nível de detalhe não é tão eficiente, o que pode fazer com que um objeto ou elemento mais ao fundo no cenário, não fique bem definido. Veja abaixo algumas fotos tiradas com o aparelho:


Foto em ambiente aberto


Segunda foto em ambiente aberto


Foto em ambiente fechado

Apesar da boa qualidade das fotos capturadas com o Xiaomi Mi 9, uma coisa que é notada, é que ele não possui muitos modos disponíveis. Assim, de destaque para isso, ficam apenas as fotos panorâmicas e a quantidade de filtros do modo retrato, que também apresentam bons resultados.

Já o modo noturno, que cada vez ganha mais popularidade, infelizmente, não funciona bem no Xiaomi Mi 9. Apesar de existirem relatos de que o modo funciona melhor no Google Câmera (não é oficial e nem vem instalado), a verdade é que na maioria das fotos o resultado apresentado por ele é ineficiente, veja abaixo algumas imagens:


Foto sem modo noturno


Foto com modo noturno

Como você pode notar acima, em alguns casos, o modo noturno do Xiaomi Mi 9 até consegue alcançar um bom resultado de iluminação, mas que depende de o cenário ainda ter uma certa fonte de luz. Assim, na maioria dos casos, você verá granulações ou borrões nas fotos, que não as deixarão com um bom aspecto.

Em relação a gravação de vídeos, o Xiaomi Mi 9 não desaponta e traz a possibilidade de fazer gravações com a resolução máxima de 4K a 60 quadros por segundo. Já para modos, as únicas opções disponíveis são o modo câmera lenta e os vídeos curtos, que traz alguns adesivos do TikTok com a MIUI 11. E, é claro, o celular também permite a gravação de vídeos em Time Lapse.

Quem está à procura de um bom aparelho para tirar selfies, encontrará no Mi 9 uma boa opção. Aqui, apesar de só trazer o modo retrato como um extra, o aparelho mantém a qualidade de imagens que foram vistas nas câmeras traseiras.

Selfie

Selfie com modo retrato

Sistema e interface

O Xiaomi Mi 9 vem por padrão com o Android 9 Pie e a MIUI 10, a sua interface, que ainda afasta alguns usuários por conta das diferenças de um sistema puro, mas que também tem seus benefícios e é um diferencial para outros. Apesar de vir com essa versão de fábrica, o Olhar Digital testou o Xiaomi Mi 9 já com a sua atualização para o Android 10, que por sua vez, vem com a MIUI 11.

Assim, ao contar com a última versão do Android estável disponível para o momento, o celular conta com alguns recursos bem úteis como o tema escuro, o bem-estar digital e as permissões que podem ser concedidas forma geral ou apenas durante o uso de um app.

De forma geral, o sistema acaba vindo com um número alto de aplicativos pré-instalados. Entretanto, nesse caso, a maioria deles são realmente úteis e são bem-vindos como o gravador de tela, o app de controle remoto e um digitalizador de documentos.

Já um lado bem positivo da MIUI fica por conta de como ela faz a sua manutenção. Além de trazer aplicativos para limpeza de arquivos e liberar memória, os programas também podem ter os seus arquivos de cache apagados a partir do gerenciador de tarefas do Android, sem a necessidade de entrar em outros menus.

Conclusão

O Xiaomi Mi 9 é sem dúvidas um dos melhores aparelhos lançados em 2019. Ele consegue oferecer uma performance de ponta e sai bem para tirar fotos, com exceção do seu modo noturno, que é bem falho.

Apesar dessas recomendações para o aparelho, perto de alguns outros topos de linha, ele deixa a desejar em alguns aspectos menores. Por exemplo, o seu acabamento poderia ter certificações para proteções extras e o seu som também poderia produzir um resultado melhor.

Já em relação ao preço, o aparelho tem um ótimo custo benefício. Assim, ele pode ser adquirido na loja oficial da Xiaomi com o preço sugerido de R$ 3.955,00 a vista ou R$ 4.300,00 parcelado. Porém, em outras lojas de importação, o aparelho já pode ser encontrado com o preço em torno de R$ 2.300,00.

Smartphones review xiaomi smartphone mi 9 videoreview reviews
Curtiu esse conteúdo? Assine nossas newsletters e fique por dentro do que acontece em primeira mão!
Compartilhe com seus seguidores
Assine nossa newsletter!
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.